Blog RETHA | Retha Componentes

Estratégias no gerenciamento do Supply Chain (5W2H)

Sabemos que estruturas deficientes na logística Internacional podem gerar alguns contratempos, como o aumento no custo do material e atrasos na entrega, acarretando em perdas de produção na indústria, além de, em alguns casos, praticamente inviabilizar as operações de compra (internacional) e venda (no mercado interno).

Evidentemente que o sucesso das operações de compra (no exterior) e venda (no mercado interno) não está somente relacionado às questões de transporte e frete para que se tenha um diferencial como fornecedor / importador.

Outros elementos são fundamentais e estratégicos, como a utilização de Centros de Distribuição no exterior, escolha do tipo de embalagem utilizada e quais exigências internacionais devem ser cumpridas em decorrência desta escolha, ou em razão do material a ser importado, como as licenças de importação, por exemplo.

Para que a RETHA pudesse alcançar maiores padrões de competitividade, foi preciso por em prática alguns dos modelos de ferramentas gerenciais (Supply Chain Management), com parceiros no Brasil e exterior, no intuito de poder oferecer o melhor custo x benefício, minimizando riscos nos tramites e preservando a integridade e qualidade dos materiais comercializados.

Mas para falar de ferramentas gerenciais, não poderíamos deixar de citar umas das utilizadas em nossos processos internos, que é o planejamento estratégico através da ferramenta 5W2H, a saber: What (o que? será feito); Who (quem? fará); When (quando? será feito); Where (onde? será feito); Why (por que? será feito); How (como? será feito) e How Much (quanto? custará).
Thomas Schoenfeldt, em seu livro A Practical Application of Supply Chain Management Principles, simplifica dizendo o seguinte: “if the seven questions are answered, the problem will be specifically defined, with suggestions as to what the root cause might be”; ou seja, a busca da raiz do problema pode ser perfeitamente definida respondendo a estas sete questões.

Este plano de ação poderá ser construído de forma simples, através de softwares como o Excel, que irão lhe apresentar dados compilados e que poderão ajudar a definir um gerenciamento de resultado no Supply Chain de sua empresa, como planejar a manutenção de equipamentos ou reposição de peças/material em uma indústria.

5W2H

Divulgação & Marketing | RETHA COMPONENTES

Todos contra a Dengue; e nós da RETHA também!

A Dengue é uma doença, que infelizmente ainda só pode ser combatida com a união de todos e apoio da população, pois não existe uma vacina preventiva.
Saiba mais sobre esta doença e ajude no combate e prevenção dela.

Como ocorre a transmissão?
Somente pela picada de mosquitos Aedes aegypti.
A doença ainda pode demorar de 4 a 10 dias para manifestar os primeiros sintomas no paciente.

E quais são estes sintomas?
A infecção por Dengue é caracterizada por forte febre (39° a 40°C) de início repentino, que, geralmente, dura de 2 a 7 dias. Ela quase sempre vem acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, manchas e erupções na pele.
É muito comum a perda de peso, náuseas e vômitos.
Por isso, ao apresentar febre e um desses sintomas, a pessoa deve procurar imediatamente um posto médico ou pronto-socorro hospitalar.

A Dengue pode matar, mantenha-se em alerta!
Entre o 3º e 7º dia da infecção, a febre tende diminuir ou desaparecer, entretanto, neste período a doença costuma apresentar também sintomas de sua gravidade, a chamada dengue hemorrágica.
Fique atento á sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes, letargia, sonolência ou irritabilidade, hipotensão, pulso rápido e fraco, tontura e perda de consciência.

Como evitar a propagação do mosquito Aedes aegypti em nosso meio ambiente?
Basicamente, é importante eliminar os locais que acumulam água e servem de criadouro para o mosquito.
Atualmente existe muito material informativo, e deixaremos aqui alguns dos principais links para você manter-se informado:
http://www.dengue.org.br
http://www.ioc.fiocruz.br/dengue/
http://www.google.org/denguetrends/br/#BR
http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/chamadas/dengue_manual_enfermagem_2ed_web_1389634944.pdf
http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/dengue/index.php?p=4069

folder - Dengue (para o Blog site RETHA)

 

Divisão de Divulgação & Marketing | RETHA COMPONENTES

a RETHA COMPONENTES é GUARDIÃO DAS ÁGUAS, junte-se a nós !

selo_guardiao_site

Guardião das Águas

Estamos enfrentando um período de grande estiagem em comparação aos últimos anos, entretanto o ato de economizar água não deve ser apenas uma atitude em razão deste momento isolado, deve-se tornar um hábito para todos nós!
Faça sua parte, combata o desperdício e junte-se ao time da economia.

A RETHA COMPONENTES assume mais esta responsabilidade.
Nós somos GUARDIÃO DAS ÁGUAS!

Read More

Você sabe as unidades de medidas existentes segundo o SI?

É comum nos depararmos com situações das quais não sabemos exatamente qual unidade de medida utilizar, ou ficamos em dúvida quanto a sua escrita e/ou pronuncia.

inmetro       Nestes casos, para não errar, vale a pena baixar 2 arquivos em pdf que estão disponíveis no site do Inmetro através do link: http://www.inmetro.gov.br/consumidor/unidLegaisMed.asp

1 – Quadro Geral de Unidades de Medida

2 – Sistema Internacional de Unidades – SI – IISBN978-85-86920-11-0 (2012; A4; 94 pág.)

 

Atualmente o SI (Sistema Internacional de Unidades), publicado pelo BIPM (Bureau Internacional de Pesos e Medidas) compreende:

  • 7 unidades de base do SI, a saber:

Grandeza – Nome da unidade singular (plural) – Símbolo da unidade

Comprimento – metro (s) – m

Massa – kilograma (s) ou quilograma (s) – kg

Tempo – segundo (s) – s

Corrente elétrica – ampere (s) – A

Temperatura (termodinâmica) – Kelvin (s) – K

Quantidade de substancia – mol (s) – mol

Intensidade luminosa – candela (s) – cd

 

  •  Prefixos do SI (múltiplos e submúltiplos decimais das unidades SI):

^(símbolo para indicar n° elevado)

Nome               Símbolo                             Fator pelo qual a Unidade é Multiplicada

yotta                          Y                                     10^24 = 1 000 000 000 000 000 000 000 0000
zetta                          Z                                     10^21 = 1 000 000 000 000 000 000 000
exa                            E                                     10^18 = 1 000 000 000 000 000 000
peta                           P                                     10^15 = 1 000 000 000 000 000
tera                           T                                      10^12 = 1 000 000 000 000 3
giga                           G                                     10^9 = 1 000 000 000
mega                         M                                     10^6 = 1 000 000
kilo ou quilo                k                                      10^3 = 1 000
hecto                          h                                      10^2 = 100
deca                          da                                     10
deci                           d                                       10^-1 = 0,1
centi                          c                                       10^-2 = 0,01
mili                            m                                      10^-3 = 0,001
micro                         µ                                       10^-6 = 0,000 001
nano                          n                                       10^-9 = 0,000 000 001
pico                            p                                       10^-12 = 0,000 000 000 001
femto                         f                                        10^-15 = 0,000 000 000 000 001
atto                            a                                       10^-18 = 0,000 000 000 000 000 001
zepto                          z                                       10^-21 = 0,000 000 000 000 000 000 001
yocto                          y                                       10^-24 = 0,000 000 000 000 000 000 000 001

 

  • Regras para grafia e pronúncia de nomes, símbolos das unidades e expressão dos valores das grandezas;
  • Outras unidades não pertencentes ao SI;
  • Tabela geral de unidades de medida.

 

Colaboração: Depto. de Suprimentos | RETHA COMPONENTES

reguas - medidas etc

 

Vamos cuidar do Planeta juntos?

Nosso planeta precisa de cuidados, e disso tudo mundo já sabe.

A questão é que somente “uma andorinha não faz verão”, a ponto de mudar todo o rumo da história do planeta no futuro, porém, pensando de forma macro, com a contribuição de cada individuo (juntos), é possível que os frutos de nossas pequenas ações hoje, sejam refletidos de forma muito positiva na vida dos herdeiros deste planeta.

Para isso, separamos a listinha (na integra) das ações sugeridas, publicadas em 2007, (vemos que o problema continua) no texto da jornalista da Folha de São Paulo, Tatiana Diniz.

Confira!

responsabilidade-ambiental

EM CASA

Economize água – Diminua o tempo dos banhos, feche a torneira enquanto escova os dentes, use regador em vez de mangueira, varra a calçada em vez de lavá-la. De acordo com dados do International Hydrological Programme da Unesco, 97,5% da água do planeta é salgada. A água doce só representa 2,5% e está, em sua maior parte, nas calotas polares. Apenas 0,3% encontra-se acessível em lagos, rios e lençóis subterrâneos. Com a poluição dessas fontes, a escassez de água no planeta é uma preocupação mundial.

Separe o lixo – Mesmo que a sua cidade não ofereça serviços de coleta seletiva, separe o lixo em casa e descubra para onde você pode levar o material reciclável como vidro, plástico, metal e papel. Tenha especial cautela com lixos poluentes como lâmpadas com mercúrio, pilhas ou baterias usadas, que não podem ser misturados ao lixo comum. O mau gerenciamento dos resíduos da atividade humana é uma das causas diretas do aquecimento global.

Desplugue – Embora seja menos impactante do que a queima de combustível fóssil, o modo de produção da energia hidrelétrica, largamente usado pelo Brasil, também é desfavorável à natureza. Tire os eletrodomésticos da tomada enquanto estão desligados e evite deixar equipamentos no modo “stand-by“, que ainda significa consumo. Prefira eletrodomésticos economizadores de energia.

Certifique-se da madeira – Na hora de comprar móveis de madeira, procure saber de onde vem a matéria-prima. Prefira móveis certificados (selo FSC) e oriundos de florestas de manejo sustentável. Dessa forma, você age diretamente contra o desmatamento e pela preservação das florestas brasileiras.

Tenha plantas – Nos jardins, nos quintais, nas sacadas, na calçada, na sala do apartamento, no hall do prédio. Plantas significam mais qualidade no ar e menos poluição. Podem ainda significar alimentos frescos para quem mantém pequenas hortas em casa.

NO MERCADO

Desembale – Evite o excesso de embalagens. A energia usada para fabricar uma única lata de refrigerante é a mesma que a sua televisão utiliza se passar 172 horas, ligada. O queijo fatiado, por exemplo, não precisa de bandeja de isopor nem de filme plástico. E, afinal, para que usar uma sacola de plástico para cada três produtos? Para pequenas compras, por exemplo, você pode levar sua sacola de casa.

Use retornáveis – Não compre descartáveis. De copos e pratos a garrafas, dê preferência aos itens cujo fabricante já prevê a reutilização. Volte a usar garrafas retornáveis, caso haja.
Prefira produtos locais – Prove os alimentos produzidos na sua região e dê preferência a eles. Além de mais frescos (o que é melhor para a sua saúde), significam um modo de produção menos impactante, e menos emissão de gases no processo de transporte.

Consuma menos – Repense seu calendário de compras e evite comprar alimentos que estragam rápido. Isso significa mais idas ao supermercado, mais queima de combustível fóssil e mais consumo irracional. Antes de comprar qualquer coisa, pergunte-se se você realmente precisa daquilo. Não compre o que não é necessário e cuide do que vai fazer com o lixo da sua compra.

NO ESCRITÓRIO

Imprima menos – Antes de ativar a impressora, pense se é estritamente necessário imprimir os e-mails que recebe. Seja rígido na seleção e só imprima o que for indispensável. Para imprimir um e-mail você utiliza energia elétrica e matéria-prima oriunda das árvores.

Reutilize papéis – Toda folha de papel tem dois lados, mas muitas vezes esquecemos disso. Reutilize folhas de papel. Faça blocos de nota com papéis usados ou mande folhas de volta para a impressora para imprimir no verso materiais só de leitura.

Compartilhe material – Construa uma caixa comum de materiais como canetas, lápis clipes, post-its. Ali podem estar os materiais que não são pessoais. Isso evita que cada pessoa compre uma nova caneta a cada vez que não conseguir encontrar a sua.

Seja seletivo no material – Papel reciclado, lápis de madeira certificada, canetas com componentes não poluentes. Já existem muitas opções de material de escritório que são produzidas pensando na redução do impacto ambiental.

Não ignore o verão – No verão, vá trabalhar de roupas leves e defenda isso na empresa em que trabalha. Se o seu cargo é de chefia, libere os subordinados de usar ternos e trajes formais calorentos diariamente nessa época do ano. Assim, o ar-condicionado poderá funcionar em menor potência, economizando energia e esquentando menos o mundo lá fora.

NOS DESLOCAMENTOS

Caminhe e pedale – Nos horários de congestionamento, dependendo da distância a ser percorrida, chega-se mais rápido a pé do que de carro. A bicicleta é uma alternativa de transporte veloz e que não polui. Além disso, as duas alternativas de deslocamento fazem bem à saúde.

Compartilhe caronas – A queima de combustível fóssil é uma das principais causas do aquecimento global. Descubra quem vive na sua região, dê e pegue caronas. Evite andar sozinho de carro, é injusto quando se considera o impacto do seu “conforto” para o planeta.

Use transportes coletivos – Em São Paulo, os deslocamentos de metrô ou via corredores de ônibus podem ser mais velozes do que em carros particulares. Deixe o carro na garagem e use a rede de transporte coletivo da sua cidade. Além de economizar combustível e estacionamento, você ainda estará pressionando governos a aperfeiçoarem essa alternativa.

NA RUA

Veja onde joga o lixo – Não jogue lixo no chão. O escoamento da água nos centros urbanos é complicado, principalmente pelo lixo que obstrui as canaletas. Essa é uma das causas das
enchentes e dos deslizamentos, além de estimular e proliferação de ratos, baratas e doenças.

Deixe terra à vista – Pavimentar todo o solo não é bom. Ao construir sua calçada, por exemplo, você pode optar por materiais que permitem que a água o atravesse. Pontos de terra sem pavimento significam que o solo pode respirar. Chão todo pavimentado é como pele humana coberta de substância extremamente gordurosa e com todos os seus poros obstruídos.

NA NATUREZA

Integre-se ao ecossistema local – No sítio ou na propriedade rural, evite desmatamentos e queimadas. Preserve matas ciliares (que beiram fontes d’água), elas têm um papel muito importante na manutenção da biodiversidade. Plante sementes nativas. Mantenha ou reconstrua o ecossistema local e posicione-se como parte dele.

Plante árvores – O jargão continua valendo: plante uma árvore. Some a ele a oposição à derrubada das que existem ao seu redor, seja no seu quintal ou na calçada do seu prédio.

NO MAR

Troque motor por vento – Nas diversões de verão, troque o jet sky e o passeio de lancha por um passeio de jangada, de caiaque, de windsurf, de kitesurf. A dica é trocar o óleo, que ameaça a biodiversidade marinha, por vento.

Não deixe lixo praia – Uma sacola de plástico ou uma lata de refrigerante leva mais de cem anos para se decompor no fundo do mar. Uma garrafa de vidro, um milhão de anos.
Desconhece-se o tempo necessário para que uma boia de borracha se decomponha. Mais do que as florestas, o ar vem do mar. As maiores fontes de oxigênio e outros componentes importantes para o ar do planeta são os oceanos.

Depto. de Divulgação & Marketing | RETHA COMPONENTES

Texto: Vida sustentável – Folha de São Paulo, 15 de fevereiro de 2007, por TATIANA DINIZ, AMARÍLIS LAGE, DA REPORTAGEM LOCAL.

Reengenharia, um caminho a ser trilhado

A Reengenharia foi um conceito introduzido por James Champy e Michael Hammer através do best-seller “Reenginnering the Corporation” publicado em 1993. Este conceito trata de repensar e redesenhar as atuais práticas e processos de uma empresa.

aligntopbanner

Por percepção, é sabido que a não muito tempo atrás o profissional da engenharia não combinava em nada com o profissional que atuasse com criatividade. Isso porque o mito é que o engenheiro era um profissional simplesmente técnico.

Atualmente pode se ver muitos engenheiros de criatividade aguçada, como é o caso de Jeff Bezos, empresário, gênio inovador do ramo de comércio eletrônico, fundador, presidente e CEO da Amazon.

No artigo, Os engenheiros estão chegando, o publicitário baiano, presidente do Grupo ABC e colunista da Folha de São Paulo, enfatiza: “A evolução da comunicação tirou todo mundo da zona de conforto. O dever de casa para a mulher e o homem de marketing é o preparo. Não se requer de um executivo de marketing nos dias de hoje, apenas talento, criatividade e garra. Ele precisa de muito mais. Ele precisa ter cabeça aberta, informação relevante, metodologia, consciência de ROI (Retorno sobre Investimentos), visão empresarial. E ele ainda precisa ser inovador. Criatividade não basta. Criatividade é fazer de maneira surpreendente as mesmas coisas, e inovação é fazer de maneira surpreendente coisas absolutamente novas”. E completa: “A massificação da mobilidade (via smartphones e tablets) e a expansão das redes sociais estão mudando a forma como nos relacionamos e consumimos”.

Basicamente existem duas razões primordiais para que empresas busquem o caminho da inovação:
1 – os efeitos da globalização, a qual gerou um universo muito mais competitivo.
2 – a exigência explícita dos clientes.

O que isto significa? Bem, é diante deste cenário que profissionais (engenheiros e não engenheiros) e empresas, de diversas áreas de atuação precisarão acima de tudo, da reengenharia, considerando as atuais exigências de mercado, como o desenvolvimento de novos produtos e nova atuação na prestação de serviços, agilidade de resposta às encomendas, excelência no pós-vendas, entre outras, com o objetivo de aumentar a produtividade, reduzindo custos e gerando uma maior satisfação dos clientes atendidos.

 

Depto. de Engenharia de Processos & Suprimentos | RETHA COMPONENTES

 

Read More

Fique por dentro! O making of da Engenharia e Reengenharia

Em síntese, a engenharia é um ramo da ciência que tem por objetivo aplicar conhecimentos técnicos na transformação de materiais, estruturas, máquinas, sistemas e processos, na construção de soluções, entre outros objetivos, nas áreas dos setores públicos e privados.
Já reengenharia, como estratégia de mudanças, está relacionada a tornar a empresa, de modo geral, mais competitiva, adotando medidas que transformem operações e processos.

Nossa iniciativa é propor que este espaço (Blog) seja reservado para você, leitor e parceiro da RETHA COMPONENTES, no intuito de manter o fácil acesso a artigos de mutuo interesse ligados a engenharia (elétrica e eletrônica), tecnologia, mundo dos componentes eletrônicos, estratégias de reengenharia, gerenciamento & gestão, das quais acreditamos e aplicamos, além de novidades do mercado em geral.
É um prazer compartilhar este espaço com você.

Boa leitura!

Depto. de Divulgação & Marketing | RETHA COMPONENTES

Bem-vindo ao novo site da RETHA COMPONENTES!

É com grande satisfação que temos o prazer de convidar você, a navegar pelo nosso novo site.

Nossa expectativa é que através dele, venhamos além de estreitar nossos relacionamentos comerciais existentes, realizar novas parcerias tendo como premissa a transparência e a ética nos negócios.

Nova identidade visual, novo logotipo, catálogo online, orçamento dinâmico, blog e tudo que você precisa para conhecer e se conectar com a RETHA COMPONENTES, seu novo parceiro comercial no segmento de componentes eletrônicos.

Seja muito bem vindo!

Depto. de Divulgação & Marketing | RETHA COMPONENTES